Posts

O gerente predial Moisés Constantino de Souza Santos costuma usar uma metáfora muito clara quando o assunto é modernização dos elevadores: “Fazer a reforma num prédio e não trocar a cabina é como fazer a reforma de sua casa e deixar móveis e eletrodomésticos antigos”. É desta forma que o então zelador do Edifício Presidente, empreendimento de uma torre e onze andares localizado no bairro do Jabaquara, zona Sul de São Paulo, lembra-se da época em que a administração local optou pela modernização da cabina do único equipamento do prédio. O revestimento de fórmica saiu e deu lugar ao aço inox e espelho, as antigas botoeiras foram trocadas, assim como o teto e a iluminação, entre outros. Santos, que após realizar vários cursos na área de condomínios assumiu, desde 2008, a função de gerente predial, afirma que a satisfação dos moradores foi nítida.

Na verdade, a modernização dos componentes dos elevadores, como a casa de máquinas, pode até excluir a da cabina, porém, se isso ocorrer, haverá um descompasso, alerta o diretor do Seciesp (Sindicato das Empresas de Elevadores do Estado de São Paulo), Rogério Meneguello. “É como pegar um carro velho com lataria nada boa e apenas trocar o motor por outro novinho. Por fora continuará ruim. Mas fazendo a funilaria, ficará aquele ar de que foi feito realmente algo de bom”, explica.

Modernização da cabina do elevador – algumas dicas

Na maior parte das vezes, a modernização ocorre por uma questão estética, motivada seja pelo desgaste natural, por acidentes (como descuidos em uma mudança) ou mesmo vandalismo (quando alguém usa um metal pontiagudo ou canetas para riscar as paredes). Porém, há casos em que também a modernização técnica da cabina torna-se necessária, desde que acompanhada de alguns cuidados. São eles:

1. O primeiro diz respeito ao uso de materiais mais pesados do que o original, o que exigirá ajustes.

“Cada elevador tem um contrapeso calibrado para o peso da cabina. E quando ocorre a reforma estética, é possível acrescentar mais peso nela do que originalmente havia”, afirma o diretor do Seciesp. Um exemplo é quando as folhas de fórmica dão lugar ao aço inox. “Este pesa mais, daí a necessidade de um novo calibramento, fazendo o balanceamento, que nada mais é do que acrescentar mais peso no contrapeso para haver equilíbrio com a cabina”, explica Meneguello. A falta de ajustes poderá provocar desnivelamento e desgastes de materiais externos, entre eles, do cabo de comando de tração, destaca o diretor.

2. O segundo cuidado refere-se a situações de troca da estrutura da cabina.

Basicamente, a cabina de um elevador é formada pela porta, subteto, rodapé e piso. Existem outros acessórios para melhorar as condições de uso, tais como corrimão (acessibilidade) e espelho. A modernização estética permite trocar qualquer um desses itens sem alterar a estrutura básica da cabina. No entanto, há casos em que a troca da estrutura, seja ela a caixa ou as portas, se fazem necessárias. Em geral isso acontece mais com equipamentos antigos, de madeira, infestadas por cupim. Nesta situação, é preciso trocar o madeiramento por chapas de aço carbono revestida em inox, orienta Meneguello.

3. Também acontece de as portas das cabinas terem que ser substituídas.

Há casos em que o condomínio decide trocar a abertura manual (com braço mecânico) pelo recolhimento lateral, automático, mais seguro e funcional. Se isso ocorrer, são necessários ajustes mecânicos e elétricos, tais como a troca do contato elétrico de fechamento da porta. Essa mudança acarretará outras, inclusive da localização da botoeira dentro da cabina. Será preciso ainda equipar o elevador com sensores de proteção infravermelhos, que irão interromper a abertura ou o fechamento assim que qualquer pessoa entrar ou sair da cabina.

Nos casos mais modernos, as botoeiras dão lugar a painéis eletrônicos digitais dotados de comando de voz que indicam em qual andar o usuário está. “Para mim é o que chama mais a atenção quando se fala em modernizar uma cabina”, afirma o gerente predial Moisés Constantino. Existem ainda situações em que a botoeira – ou o painel eletrônico digital – é retirada de dentro da cabina e instalada no hall. Tal sistema é dotado de um distribuidor de chamadas inteligente, que irá avaliar o tráfego dos elevadores e indicar ao usuário a máquina que está mais próxima do destino.

4. Finalmente, um último bloco de intervenções envolve a troca do revestimento do elevador.

Na maior parte das cabinas antigas, o piso é de madeira coberta por material sintético e as superfícies laterais recebem tratamento em fórmica. Respectivamente, os materiais mais empregados para substituí-los são o granito e o aço inoxidável. Existem variantes para o piso, tais como as pedras de mármore, bem como os de revestimento, entre eles o espelho bisotado.

Mas, além desses materiais já tradicionais, outros estão ganhando espaço no revestimento da cabina, como a plotagem que simula o aço inox. O material é semelhante ao que se utiliza em veículos e será aplicado nos elevadores do Mirante do Vale, edifício mais alto do Brasil, localizado no Vale do Anhangabaú, Centro de São Paulo. Com 50 andares distribuídos em 170 metros de altura, o arranha-céu tem 12 elevadores, que passam por um processo de modernização.

De acordo com o seu síndico e advogado Márcio Barros, as intervenções iniciadas há 13 anos já resultaram na troca total de quatro elevadores, que receberam estrutura de aço inox, contrapiso em madeira e granito. Mais recentemente, em 2011, teve início uma nova etapa, nos outros oito elevadores, que consiste em trocar o operador da porta, portas das cabinas e portas dos pavimentos.

Fonte: Revista Direcional Condomínios

Todos os síndicos, empresários e proprietários de imóveis, ao decidirem instalar elevadores para garantir mais acessibilidade no prédio, se deparam com um desafio: escolher o equipamento ideal para atender os usuários. Afinal, qual é o ideal, o elevador para pessoas com mobilidade reduzida ou o elevador comum?

Se você tem essa dúvida, veja neste artigo pontos importantes a considerar para tomar a decisão.

O que você precisa saber sobre o elevador para pessoas com mobilidade reduzida

O elevador para pessoas com mobilidade reduzida, é mais específico, podendo ser também uma plataforma elevatória.

A plataforma transporta pessoas com eficiência e segurança entre os andares de um prédio, porém, é limitado a um percurso de 4 metros, suporta 250kg e possui velocidade de 6 metros/ minutos. A grande vantagem do equipamento em relação ao elevador comum é a facilidade de instalação, sendo que o ideal é que tanto o elevador residencial tradicional quanto a plataforma sejam incluídos já no projeto da casa.

Vale lembrar que o projeto de um elevador para pessoas com mobilidade reduzida visa atender esse público. Ou seja, caso seu objetivo seja promover a acessibilidade de pessoas com dificuldade de locomoção, uma plataforma elevatória ou elevador para cadeira de rodas é o mais adequado para atingir tal objetivo, com eficiência e economia.

O que você precisa saber sobre o elevador comum

Um elevador predial comum, ou mesmo um elevador residencial tradicional, por outro lado, podem facilitar a locomoção de todas as pessoas; porém, não são desenvolvidos para atender exclusivamente aquelas com mobilidade reduzida. Isso significa que a máquina pode ser utilizada para transportar todas as pessoas que passam pelo prédio ou residência.

A velocidade do elevador é de até 21 metros/min. Além disso, o projeto do equipamento pode ser personalizado para atender a necessidade da empresa ou residência em questão de capacidade.

Seja qual for o equipamento para a construção, elevador para pessoas com mobilidade reduzida ou elevador comum, uma coisa é certa: é fundamental contar com especialistas para desenvolver o projeto do equipamento com segurança e eficiência.

Precisa de ajuda para encontrar seu elevador? Fale com a Espel!

A instalação de um elevador monta-carga facilita a locomoção de objetos em diversos estabelecimentos comerciais. Dentre eles, hotéis, padarias e confeitarias, que precisam transportar diversos tipos de produtos, com agilidade para atender os clientes.

Mas o que é preciso levar em conta ao estudar o custo desse equipamento? Veja a seguir!

Qualidade da empresa que fabrica o elevador monta-carga

O projeto do elevador monta-carga precisa ser de alta qualidade para que o funcionamento do produto atenda às expectativas do comércio, em questão de segurança e funcionalidade. Para isso, é preciso que o fabricante de elevadores execute seu trabalho com excelência. E isso, de certa forma, impacta no custo dos elevadores, bem como a personalização dos itens às necessidades mais específicas de cada negócio – em número de paradas, capacidade e dimensões.

Para avaliar a qualidade da empresa de elevadores é importante considerar, por exemplo, sua experiência técnica no mercado e a opinião de outros clientes sobre seus produtos.

Suporte e serviços de manutenção para o elevador monta-carga

A elaboração de um excelente projeto de elevador monta-carga é apenas o primeiro passo para garantir mais eficiência e produtividade em meio a equipe do hotel, padaria ou qualquer outro estabelecimento onde o equipamento se faça necessário. Isso porque a assistência técnica especializada de qualidade também é primordial para que a máquina seja utilizada com tranquilidade pelos funcionários.

Afinal, o elevador monta-carga deve passar por manutenção preventiva sempre que necessário, de acordo com recomendações do fabricante, para apresentar sempre seu melhor desempenho no transporte dos objetos. Em caso de solicitação da manutenção corretiva, é preciso contar com uma empresa de elevadores confiável, disponível 24h, para que o transtorno por conta da parada do equipamento seja o menor possível para o estabelecimento comercial.

Outro ponto importante a levar em consideração é com relação às peças com as quais a empresa de elevador trabalha, que devem ser certificadas para assegurar o bom funcionamento do produto.

Se você já está pensando em fazer a cotação de um elevador monta-carga para sua empresa, é hora de avaliar a qualidade de todos esses itens. Na Espel você encontra o que precisa para um projeto de elevador de excelência, aliado ao serviço especializado que necessita, de forma preventiva e corretiva. Fale conosco, solicite seu orçamento!

Com o aumento da expectativa de vida, o número de idosos cresce de forma acelerada no Brasil. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 28 milhões de pessoas têm mais de 60 anos no país – o que representa 13% da população. Nesse cenário, o elevador para pessoas com mobilidade reduzida torna-se um item cada vez mais indispensável para a qualidade de vida das pessoas.

Veja a seguir as principais características do equipamento.

1. Plataformas elevatórias que permitem a mobilidade com praticidade

A plataforma elevatória é um exemplo de equipamento que permite o trânsito fácil e rápido entre os andares. Ela se destina a qualquer pessoa com mobilidade reduzida. Apresenta como vantagem a facilidade de instalação, seja em pontos residenciais ou comerciais.

Para permitir a locomoção de maneira prática, a plataforma percorre alturas de até 4 metros, em uma velocidade de 6 metros/minuto.

2. Elevador para pessoas com mobilidade reduzida: traz comodidade até mesmo em casa

O elevador residencial é um equipamento que visa trazer mais facilidade para quem precisa transitar entre dois ou mais andares de uma casa, incluindo o público com idade mais avançada.

Para contar com um elevador residencial – que pode ser utilizado por todos os moradores do imóvel – basta incluí-lo no projeto da construção. Vale lembrar que, ao instalar o equipamento, que transporta até 3 pessoas por viagem, além da facilidade e eficiência na locomoção, ganha-se em valorização do imóvel. Com isso, o produto torna-se um investimento, mesmo que no caso o empreendimento seja para locação ou venda.

3. Projeto do equipamento é personalizado e mais acessível do que se imagina

Por fim, um elevador para pessoas com mobilidade reduzida é projetado de forma personalizada para atender as necessidades de cada ambiente onde é instalado, seja em uma residência ou em um prédio comercial. No entanto, o equipamento é mais acessível do que se imagina.

É preciso, no entanto, ter cuidado ao escolher a empresa responsável por sua instalação e manutenção. Afinal, tanto o produto quanto os serviços relacionados a ele devem ter alta qualidade para garantir a segurança e o conforto das pessoas que utilizarão o elevador.

Precisa de um orçamento de elevador para pessoas com mobilidade reduzida para tornar seu prédio ou residência mais acessível? Fale com a Espel!

Elevadores de carga facilitam o dia a dia em indústrias de todos os segmentos, transportando grandes volumes com praticidade e eficiência. Porém, para que exerçam com perfeição o papel para o qual foram projetados, é preciso que passem por averiguações constantes. Mas você sabe por que a manutenção em elevadores de carga é realmente necessária? Descubra no post de hoje.

Prevenção contra acidentes e falhas no elevador

Um dos principais problemas que a falta de manutenção pode causar no elevador é a falha no sistema. Isso significa que o equipamento pode deixar de transportar cargas com eficiência e segurança, suas portas podem começar a travar, os botões podem deixar de funcionar, etc.

Melhoria do desempenho do elevador

A manutenção de elevadores também traz o melhor desempenho para o equipamento. O serviço engloba cuidados que vão da limpeza à ajustes e inspeções mais detalhadas, o que permite que o elevador de carga seja rápido e eficiente todos os dias.

Consequentemente, a empresa ganha em níveis de produtividade, eficiência e economia, resultantes da movimentação de carga feita de forma correta.

Onde realizar a manutenção em elevadores de carga

Com a manutenção dos elevadores em dia, as falhas são evitadas e o equipamento funciona em seu melhor potencial. Afinal, a manutenção preventiva verifica mensalmente a máquina, identificando previamente algo que pode vir a se tornar o problema antes que ele, de fato, ocorra. Importante também periodicamente uma verificação completa, a fim de checar o estado das peças, a sinalização e demais itens do equipamento.

Mas, para se beneficiar do serviço de forma tão completa, é preciso que a manutenção seja feita por uma empresa especializada. Na Espel, você encontra tudo o que precisa para o projeto de elevador de carga industrial e uma manutenção de elevadores de excelência, sempre que necessária.

Quer saber por que fazer a manutenção em elevadores de carga com a Espel? Fale conosco!

É cada vez mais comum que proprietários de imóveis considerem a aquisição de um elevador residencial em sua construção. Isso porque o equipamento traz muitas facilidades para o dia a dia das pessoas, especialmente com o crescente aumento da expectativa de vida e da demanda por conforto entre as mais diversas classes sociais.

Quer saber mais sobre os elevadores residenciais? Continue a leitura!

Acessibilidade para moradores e visitantes se locomoverem entre os andares da casa

Pessoas com mobilidade reduzida têm mais dificuldade para transitar entre os andares dos imóveis. Mesmo pequenos lances de escada representam grandes obstáculos e um elevador residencial facilita a locomoção entre os pavimentos nesse sentido.

O equipamento percorre até 12 metros de uma residência, em uma velocidade de até 0,35m/s. Sua capacidade de transporte é 225kg, ideal para 3 pessoas por viagem. Assim, o elevador residencial traz muito mais praticidade e acessibilidade graças às tecnologias que contém. Para isso, necessário um projeto e após instalação que os proprietários realizem a manutenção de acordo com a recomendação do fabricante.

Valorização do imóvel no mercado

Outro ponto positivo da instalação do elevador residencial, além da acessibilidade e conforto que promove, é a valorização do imóvel. A estimativa é que o equipamento valorize até 20% mais o imóvel no mercado, em comparação a casas de mesmo padrão que não contam com um elevador.

Consequentemente, proprietários que planejam alugar ou vender esse bem fazem um investimento inteligente ao optar pela instalação de elevadores residenciais na construção.

Custo do projeto e instalação de um elevador residencial

O custo de um elevador residencial varia muito de acordo com cada projeto. Isso porque o planejamento é feito de forma personalizada para as necessidades mais específicas da construção do imóvel. Por esse motivo, o ideal é que, ao decidir construir uma casa com elevador, os proprietários da residência entrem em contato com empresas especialistas para fazer um orçamento do equipamento.

Na Espel Elevadores, você solicita seu projeto de elevador residencial e obtém todos os benefícios de curto a longo prazo que o equipamento pode proporcionar, com um excelente custo benefício. Fale com nossa equipe e faça seu orçamento agora!

Investir em um projeto de elevador de alta qualidade é o primeiro passo para melhorar a acessibilidade e o conforto de quem precisa se locomover entre os andares de um edifício – ou mesmo de uma residência. Isso porque é preciso ter uma série de cuidados com o produto, para garantir seu bom funcionamento ao longo dos anos. A manutenção preventiva de elevadores faz parte desses cuidados.

Saiba mais sobre esse serviço, indispensável para todos os tipos de equipamento, no artigo de hoje.

Quando é realizado o serviço?

O objetivo da manutenção preventiva é localizar problemas antes que eles, de fato, apareçam e resultem em verdadeiros transtornos para os usuários do elevador, como uma cara e prolongada manutenção corretiva. O ideal é que a manutenção preventiva ocorra mensalmente, para que uma equipe especializada confira frequentemente os componentes do produto.

Porém, além das manutenções mensais, independentemente do tipo de elevador – elevador de carga, para prédios comerciais ou residências – uma vistoria mais completa deve ser feita anualmente.

Como é feita a manutenção preventiva de elevador?

A manutenção preventiva de elevadores inclui a limpeza, regulagem, lubrificação e ajuste geral do equipamento. São observados, por exemplo, o nível de ruído; estado dos trilhos, cabos de aço, polias, correntes; o fluído hidráulico e etc.

No caso das verificações, também há a análise da casa de máquinas, do estado das peças (o que ajuda a identificar com antecedência os itens que precisam ser substituídos), a sinalização e o uso do elevador pelas pessoas.

Quais os benefícios da manutenção preventiva de elevadores?

Por fim, a importância da manutenção preventiva do elevador reside no fato de que o serviço traz uma série de benefícios para o local onde o equipamento está instalado. Dentre eles, a redução do risco de paradas e acidentes; o menor custo com manutenção corretiva e substituição de peças; e a melhoria na qualidade das viagens – do tempo de espera pelo elevador à suavidade das paradas nos andares e pleno funcionamento dos botões e luzes.

Além disso, vale lembrar que o serviço aumenta a vida útil do elevador, o que é fundamental tanto em prédios comerciais e residenciais, quanto nas indústrias.

Precisa de uma empresa especializada em manutenção preventiva de elevadores para garantir o bom funcionamento dos equipamentos e o máximo conforto para os usuários? Fale com a Espel!

Com as demandas cada vez mais diversificadas, estabelecimentos comerciais, empresas e indústrias  que precisam de elevadores têm hoje uma vasta gama de opções para escolher, de acordo com as suas necessidades específicas. Com funcionalidades e requisitos próprios, os elevadores monta-carga se destacam hoje dentro desse cenário, justamente pela versatilidade e capacidade de carga.

A demanda por um elevador de carga industrial é comum nas fábricas. Afinal, o equipamento torna o transporte de grandes volumes muito mais prático e rápido no dia a dia. Mas antes de solicitar a instalação da máquina, existem dúvidas que sempre devem ser sanadas, para que se obtenha o projeto ideal. Veja a seguir as principais.

1. O que a empresa pretende transportar no elevador de carga industrial?

A primeira questão a ser avaliada pelos especialistas em elevadores é o que a empresa pretende transportar no elevador de carga industrial. Isso porque o volume e o peso da carga influenciam diretamente no projeto a ser elaborado para cada cliente. Apesar da cabina robusta em todos os projetos, as características de capacidade do elevador industrial variam. Dependendo da classe, os elevadores podem transportar não apenas a carga, mas também um acompanhante para a mesma. A capacidade inicial de um elevador de carga é de 300kg.

2. Qual a frequência estimada de uso do elevador de carga?

Elevadores industriais são projetados de forma customizada para cada empresa. Portanto, a frequência de uso do equipamento também influencia no projeto a ser entregue, a fim de atender a demanda de mobilidade nos galpões.

Ao elaborar o projeto, o fabricante dimensiona o tamanho, o material e demais características do elevador a partir dessas informações. Com isso, é possível levar à empresa um produto seguro e eficiente e com longa vida útil para o transporte de cargas.

3. Como escolher um fabricante de elevadores?

Por fim, muitas companhias veem-se diante de mais uma dúvida: o que é preciso considerar ao buscar um fabricante de elevadores? Diversos fatores devem ser levados em conta na hora de escolher a melhor empresa para o projeto do elevador. Dentre eles, a experiência do fabricante no mercado de atuação, a adequação de seus equipamentos e serviços às normas e a qualidade do que oferecem, do elevador à manutenção e assistência técnica.

A Espel Elevadores é especialista no segmento e desenvolve elevadores de excelência para residências, prédios comerciais e indústrias há mais de 30 anos. Precisa de um elevador de carga industrial? Fale conosco, solicite seu orçamento!

Ter um elevador no prédio já se tornou um requisito básico. Afinal, o equipamento garante comodidade e praticidade para que as pessoas transitem entre os andares todos os dias. No entanto, há alguns cuidados que fazem com que o equipamento apresente seu melhor desempenho. Como a modernização de elevadores.

Mas quando o serviço deve ser realizado, seja em prédios comerciais ou residenciais? Saiba mais sobre esse tema no artigo de hoje.

Modernização de elevadores: um serviço para elevadores comerciais e residenciais

Todo elevador pode passar por modernização, seja ela técnica ou estética. Contudo, a necessidade de realizar o serviço no equipamento varia de projeto para projeto. Até porque, o estado de conservação, frequência de uso e características do produto divergem muito de elevador para elevador.

De modo geral, a opção pela modernização de elevadores é estimulada pelo tempo de uso do equipamento (que pode fazer com que a troca de peças seja necessária), por desgastes no acabamento ou pelo desejo de trazer mais conforto aos usuários, com um equipamento de visual repaginado. Só a modernização da cabina do elevador, por exemplo, envolve aspectos que vão do revestimento (em aço inoxidável ou laminado) a instalação de corrimão, espelhos e etc.

No caso de prédios muito antigos, recomenda-se a modernização de elevadores residenciais ou comerciais para que seja feita a adequação dos equipamentos às legislações e exigências técnicas. Tal cuidado contribui  para redução de falhas, paralisações, além de reforçar a segurança no uso do produto.

Conforto, valorização imobiliária e bom desempenho: o impacto da modernização de elevador

A escolha pela modernização de elevador em prédios comerciais ou residenciais, além de trazer tal conforto aos passageiros, resulta em outros benefícios:

  • Valoriza o imóvel (um fator positivo para quem deseja alugar salas comerciais e apartamentos);
  • Torna o elevador mais sofisticado, compondo a decoração do ambiente, de acordo com o projeto arquitetônico;
  • Ajuda a economizar até 40% em energia elétrica;
  • Traz suavidade no tráfego e nas paradas;
  • Reduz o tempo de espera pelo equipamento.

Vale lembrar que, assim como o serviço de manutenção de elevadores, modernizar o equipamento é um processo que exige profundo conhecimento sobre cada detalhe do ascensor. Ou seja, contar com uma empresa especializada em elevador é indispensável para garantir que os usuários terão, de fato, conforto e segurança durante o uso desse meio de transporte.

Está pensando em realizar a modernização de elevadores nos equipamentos do seu prédio? Fale com os especialistas da Espel Elevadores.

A exigência de elevadores nos prédios conforme o número de pavimentos é definida de acordo com a legislação sobre a matéria. Porém, muitos condomínios têm colocado o equipamento como um diferencial para atrair compradores desde a fase da construção do empreendimento. Mas afinal, quando o objetivo é garantir que os moradores fiquem satisfeitos com tal comodidade, quais cuidados são necessários com relação ao elevador para condomínio residencial? Veja a seguir!

Como escolher empresa de elevador confiável

A escolha da empresa de elevador deve ser criteriosa para garantir que o projeto e demais serviços relacionados ao equipamento tenham alta qualidade, já que isso significa mais segurança e também conforto durante a locomoção dos passageiros. Desse modo, a pesquisa por especialistas em elevador deve ter como foco o melhor custo-benefício, seja considerando a instalação durante a obra, ou após o prédio já ter sido concluído, por demanda dos moradores (o que é possível, ainda que exija uma análise aprofundada para viabilização técnica na construção).

Lembre-se ainda que a experiência e qualidade da empresa – e os materiais utilizados pela fabricante do elevador – impactam não apenas no projeto do mesmo, mas também nos serviços. Afinal, o contrato de manutenção e assistência deve ser vantajoso para quem conta com um elevador para condomínio residencial. Afinal, ter um equipamento parado, que apresenta falhas frequentemente, ou que demora a ser consertado, até mesmo em detalhes, tende a incomodar as pessoas.

Manutenção de elevadores em dia

Elevadores tornam os prédios mais acessíveis, facilitando o acesso de gestantes, idosos e demais pessoas com dificuldades de locomoção a todos os andares do edifício. Mas isso só acontece se os equipamentos estão com a manutenção em dia – algo que deve ser assegurado em qualquer condomínio.

A falta de manutenção em elevadores causa paradas e compromete o bom desempenho do equipamento. Com isso, os usuários do elevador para condomínio residencial ficam insatisfeitos e, muitas vezes, os custos para os reparos – por adiar a manutenção preventiva, por exemplo – podem até aumentar, quando feitos em caráter emergencial.

Portanto, o ideal é que síndicos e demais responsáveis pelos condomínios mantenham um cronograma de manutenção de elevadores criteriosamente organizado. Assim, os passageiros contam com o meio de transporte sempre em funcionamento para transitar pelos andares com rapidez, sem o transtorno de carregar compras e colocar pessoas com mobilidade reduzida em situações desconfortáveis, subindo vários lances de escadas.

Modernização de elevadores para impulsionar o conforto e a segurança dos usuários

Por fim, outro ponto importante a se considerar em um elevador para condomínio residencial é a modernização. O serviço, que pode ser oferecido pela própria empresa responsável pelo projeto e manutenção, é solicitado de acordo com a necessidade de cada empreendimento.

A modernização técnica está relacionada à melhoria no desempenho e segurança do equipamento, podendo reduzir custos com energia e até o tempo de espera pela máquina. Já a modernização estética pode ser uma chance do condomínio readequar o elevador à decoração do hall de entrada do prédio, além de trazer ainda mais conforto e satisfação para os condôminos.

Este último serviço de modernização de elevadores abrange melhorias na cabina, podendo o prédio optar por revestimentos de inox ou laminado instalação de lâmpadas, espelhos, além de outras como teto, rodapé, piso e corrimão do equipamento.

Seu prédio precisa de um elevador para condomínio residencial de alta qualidade, do projeto à modernização? A Espel Elevadores é especialista e reconhecida no mercado, promovendo a satisfação de clientes com equipamentos de excelência desde 1986. Seja qual for sua necessidade, entre em contato conosco e solicite seu orçamento!