Posts

Todos os síndicos, empresários e proprietários de imóveis, ao decidirem instalar elevadores para garantir mais acessibilidade no prédio, se deparam com um desafio: escolher o equipamento ideal para atender os usuários. Afinal, qual é o ideal, o elevador para pessoas com mobilidade reduzida ou o elevador comum?

Se você tem essa dúvida, veja neste artigo pontos importantes a considerar para tomar a decisão.

O que você precisa saber sobre o elevador para pessoas com mobilidade reduzida

O elevador para pessoas com mobilidade reduzida, é mais específico, podendo ser também uma plataforma elevatória.

A plataforma transporta pessoas com eficiência e segurança entre os andares de um prédio, porém, é limitado a um percurso de 4 metros, suporta 250kg e possui velocidade de 6 metros/ minutos. A grande vantagem do equipamento em relação ao elevador comum é a facilidade de instalação, sendo que o ideal é que tanto o elevador residencial tradicional quanto a plataforma sejam incluídos já no projeto da casa.

Vale lembrar que o projeto de um elevador para pessoas com mobilidade reduzida visa atender esse público. Ou seja, caso seu objetivo seja promover a acessibilidade de pessoas com dificuldade de locomoção, uma plataforma elevatória ou elevador para cadeira de rodas é o mais adequado para atingir tal objetivo, com eficiência e economia.

O que você precisa saber sobre o elevador comum

Um elevador predial comum, ou mesmo um elevador residencial tradicional, por outro lado, podem facilitar a locomoção de todas as pessoas; porém, não são desenvolvidos para atender exclusivamente aquelas com mobilidade reduzida. Isso significa que a máquina pode ser utilizada para transportar todas as pessoas que passam pelo prédio ou residência.

A velocidade do elevador é de até 21 metros/min. Além disso, o projeto do equipamento pode ser personalizado para atender a necessidade da empresa ou residência em questão de capacidade.

Seja qual for o equipamento para a construção, elevador para pessoas com mobilidade reduzida ou elevador comum, uma coisa é certa: é fundamental contar com especialistas para desenvolver o projeto do equipamento com segurança e eficiência.

Precisa de ajuda para encontrar seu elevador? Fale com a Espel!

Com o aumento da expectativa de vida, o número de idosos cresce de forma acelerada no Brasil. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 28 milhões de pessoas têm mais de 60 anos no país – o que representa 13% da população. Nesse cenário, o elevador para pessoas com mobilidade reduzida torna-se um item cada vez mais indispensável para a qualidade de vida das pessoas.

Veja a seguir as principais características do equipamento.

1. Plataformas elevatórias que permitem a mobilidade com praticidade

A plataforma elevatória é um exemplo de equipamento que permite o trânsito fácil e rápido entre os andares. Ela se destina a qualquer pessoa com mobilidade reduzida. Apresenta como vantagem a facilidade de instalação, seja em pontos residenciais ou comerciais.

Para permitir a locomoção de maneira prática, a plataforma percorre alturas de até 4 metros, em uma velocidade de 6 metros/minuto.

2. Elevador para pessoas com mobilidade reduzida: traz comodidade até mesmo em casa

O elevador residencial é um equipamento que visa trazer mais facilidade para quem precisa transitar entre dois ou mais andares de uma casa, incluindo o público com idade mais avançada.

Para contar com um elevador residencial – que pode ser utilizado por todos os moradores do imóvel – basta incluí-lo no projeto da construção. Vale lembrar que, ao instalar o equipamento, que transporta até 3 pessoas por viagem, além da facilidade e eficiência na locomoção, ganha-se em valorização do imóvel. Com isso, o produto torna-se um investimento, mesmo que no caso o empreendimento seja para locação ou venda.

3. Projeto do equipamento é personalizado e mais acessível do que se imagina

Por fim, um elevador para pessoas com mobilidade reduzida é projetado de forma personalizada para atender as necessidades de cada ambiente onde é instalado, seja em uma residência ou em um prédio comercial. No entanto, o equipamento é mais acessível do que se imagina.

É preciso, no entanto, ter cuidado ao escolher a empresa responsável por sua instalação e manutenção. Afinal, tanto o produto quanto os serviços relacionados a ele devem ter alta qualidade para garantir a segurança e o conforto das pessoas que utilizarão o elevador.

Precisa de um orçamento de elevador para pessoas com mobilidade reduzida para tornar seu prédio ou residência mais acessível? Fale com a Espel!

Sesame de Allgood Trio é um sistema inovador que garante acessibilidade com eficiência e estética.

Desde a introdução no Reino Unido de uma legislação específica de mobilidade, muitos edifícios têm se esforçado para fornecer um meio de acesso à sua propriedade livre de barreiras e garantir o acesso para todos. Mesmo poucos passos na entrada de um edifício pode proporcionar um enorme obstáculo para os visitantes a um edifício e pode levar a uma situação em que alguns visitantes não possam acessar o prédio sem ajuda. Frequentemente são instalados nos imóveis soluções que são difíceis de serem usadas além de proporcionar um efeito estético negativo ao imóvel.

O Sesame de Allgood Trio resolve este problema, garantindo o acesso de todos ao mesmo tempo em que fornece uma solução discreta e esteticamente agradável para o edifício. Tecnologicamente avançado, o sistema de Sesame Allgood Trio é adaptado para cada tipo de entrada. O segredo do sistema é uma plataforma do elevador da escada que é retrátil e instalado debaixo das escadas existentes, que são incorporadas ao processo. Isto significa que quando não estiver em uso, o sistema Sesame não pode ser visto, não afetando a estética do edifício.

Uma vez ativado, o sistema recolhe as escadas para revelar o elevador que pode ser programado para funcionar automaticamente ou com o toque de um botão. O resultado é um elevador de escada oculta que é fácil de usar, mantém a estética do edifício e não ocupa espaço quando não estiver em uso.

Veja o vídeo desse sistema em funcionamento: