5 passos para projetar um elevador residencial eficiente e seguro

HomeÚltimas do Blog5 passos para projetar um elevador residencial eficiente e seguro

Construir a casa dos sonhos é um dos principais desejos da maior parte dos brasileiros. E nesse escopo, ter um elevador residencial pode fazer a diferença. Se há alguns anos esses equipamentos eram vistos como caros e distantes, presentes apenas em imóveis de luxo, hoje eles estão muito mais acessíveis financeiramente e ajudando inúmeras pessoas a tornarem suas casas mais seguras e agradáveis.

Além de ajudarem na decoração, os elevadores residenciais ainda podem ser especialmente úteis em casas com vários andares ou com moradores mais idosos ou ainda com necessidades especiais, tornando a locomoção mais simples e segura – evitando-se possíveis acidentes com escadas.

Por todas essas vantagens, o elevador está cada vez mais presente nos projetos e nas construções em diversas cidades do país. Se você também deseja instalar um elevador residencial, continue a leitura e veja os passos básicos para fazer um projeto bonito, eficiente e seguro.

1- Conheça as suas necessidades e desejos

Na hora de projetar uma casa, é sempre importante considerar os seus desejos e vontades, afinal aquele imóvel deverá refletir os seus sonhos e ainda ser funcional dentro da sua rotina. Com os elevadores residenciais isso não é diferente.

Por isso, você deverá pensar no tipo de casa que está construindo, nas pessoas que ali residirão e nas suas vontades e desejos. Se você sonha em ter uma casa moderna, por exemplo, é primordial que o seu elevador residencial siga esses passos, com modelos com vista panorâmica, ou ainda com uma decoração de luxo na cabine.

Não adianta fazer um projeto de um elevador que não resolva o seu problema de locomoção e que não tenha relação com a sua casa, como considerando a decoração, o piso e as suas próprias preferências. Tudo deve estar em sintonia e por isso é muito importante que você pense nesses pontos antecipadamente.

2- Inclua o elevador ainda no projeto residencial

O mais recomendado é sempre que o elevador residencial seja incluído enquanto se planeja a construção da casa – de preferência durante a fase de projeto. Assim seu arquiteto ou engenheiro poderá tirar todas as medidas adequadas e planejar corretamente o espaço onde o elevador será instalado, bem como o modelo e as metragens destinadas à casa de máquinas, por exemplo.

Esse planejamento prévio evita que problemas ou “surpresas desagradáveis” aconteçam depois do elevador instalado, tornando o equipamento muito mais seguro e com uma vida útil maior. Porém, se você já possui uma casa e deseja reformá-la, incluindo o elevador residencial, saiba que isso também é possível.

Nesse caso, é muito importante que você busque auxílio técnico, conversando com um engenheiro ou um arquiteto que esteja acostumado a lidar com elevadores residenciais. Isso porque, eles saberão exatamente quais pontos podem receber o equipamento, o espaço adequado e se terão de ser feitas algumas obras adicionais de reforço da estrutura da casa, por exemplo.

Por isso, nada de amadorismo. Lembre-se que projetar um elevador residencial é algo extremamente técnico e você precisa contar com um apoio e uma visão estrutural de toda a sua construção, garantindo segurança aos futuros moradores.

Um mito que afasta algumas pessoas do uso do elevador é de que esses equipamentos necessitam de um espaço muito amplo. Hoje já existem modelos bem modernos que podem ser instalados em uma área interna de caixa corrida de 1,4 m x 1,6 m, por exemplo.

Não projetar antecipadamente a instalação do seu elevador residencial pode lhe causar muitos problemas, sendo o principal a falta de espaço adequado para o equipamento, sendo muitas vezes necessário abrir mão de ambientes como quartos, banheiros ou salas para viabilizar a construção.

3- Entenda as diferenças entre os modelos e suas possibilidades

Como dissemos, os elevadores residenciais estão cada vez sendo mais procurados, o que faz com que uma nova gama de possibilidades sejam criadas pela indústria do setor. Se antigamente os modelos disponíveis eram poucos e caros, hoje essa realidade está bem diferente.

Na maioria das vezes, os elevadores residenciais são hidráulicos ou elétricos (também chamados de eletromecânicos). Os dois são alimentados por eletricidade e possuem sistemas de resgate ao usuário, em casos de panes elétricas ou falta de energia, por exemplo.

Os elevadores elétricos são bastante versáteis e costumam exigir um espaço menor para a instalação, enquanto os hidráulicos contam com um pistão hidráulico para funcionarem, que costuma ficar localizado na parte debaixo do equipamento – ocupando mais espaço.

Contudo, diferente dos elevadores dos prédios comerciais, os residenciais não costumam necessitar de um amplo espaço para a casa de máquinas. Em geral, casas com altura do último pé direito de 2,7 metros e com fosso de 20 centímetros de profundidade já podem receber o equipamento.

Mas, vale salientar que essas medidas podem ser diferentes dependendo do modelo de elevador escolhido e da empresa fabricante. Por isso, é essencial definir o modelo antecipadamente e junto do seu engenheiro ou arquiteto, para que o projeto já inclua a previsão do espaço físico e a infraestrutura elétrica necessária.

4- Avalie os custos totais e também a manutenção

Embora os elevadores residenciais estejam mais acessíveis financeiramente, é importante que você planeje muito bem todos os custos envolvidos – que vão além da compra do equipamento. Lembre-se de incluir nos seus cálculos os valores relacionados às obras, à instalação do elevador e também à manutenção.

Em alguns casos, você terá de modificar a parte elétrica da sua casa, por exemplo, garantindo mais segurança para o funcionamento do elevador residencial. E, não se esqueça de que, para seu elevador funcionar com segurança, você terá de realizar a manutenção preventiva.

O recomendado é que, mensalmente, uma equipe técnica especializada visite a sua residência e avalie o estado do equipamento, evitando problemas graves, como o travamento do elevador em um dos andares, a não abertura das portas ou até mesmo o rompimento dos cabos. Os elevadores são equipamentos bastante seguros, mas é imprescindível realizar a manutenção com uma equipe técnica e dentro do período estipulado.

5- Escolha bem a empresa fabricante

Por último, mas não menos importante, é fundamental que você escolha com cuidado a empresa fabricante do elevador, afinal é ela que garantirá eficiência e segurança para o equipamento que você está comprando.

Por isso, analise alguns pontos, como:

  • experiência da empresa na fabricação de elevadores;

  • assistência técnica oferecida;

  • capacitação dos funcionários;

  • experiência na instalação de elevadores residenciais;

  • reconhecimento da marca dentro do setor;

  • opinião de outros consumidores;

  • tecnologias utilizadas pelos elevadores;

  • serviços adicionais oferecidos (como manutenções, garantias estendidas, entre outros).

Como você pode notar, ter um elevador residencial não é mais algo distante. Porém, para que o seu sonho se torne realidade, com segurança e vida útil prolongada, é muito importante que você siga algumas recomendações básicas, prezando sempre pelo bem estar da sua família.

Essas dicas lhe ajudaram no seu projeto para um elevador residencial? Se você está em busca de uma empresa fabricante com expertise e experiência no mercado, entre em contato conosco e descubra as vantagens exclusivas que oferecemos!

Tipos de elevadores